sexta-feira, 15 de março de 2013

40 Sintomas de um espírito enfraquecido

                    
1º Sintoma: Propensão para o pecado
Foi o pecado de cada um de nós que levou o Filho de Deus ao Calvário, por isso, cada vez que pecamos estamos a crucificá-Lo, vezes sem conta. O pecado não pode ser tratado com cortesia e nem ignorado. Ele tem, sim, de ser identificado, abandonado imediatamente, odiado e jamais retomado. O ser humano tem poder em si mesmo para resistir ao mal e viver na prática do bem, desde que tenha apoio espiritual para tal e esse apoio vem apenas através de uma fé dinâmica na Palavra de Deus.
Versículo: “Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus.” (1Jo 3.9)
Conselho: Identifique-o, abandone-o, odeie-o e jamais o retome
2º Sintoma: Baixa auto-estima
Certas frases são ditas através dos anos e em diferentes situações ou circunstâncias. Muitas vezes, elas têm origem na infância, pois é a época em que a personalidade e carácter da pessoa estão ainda em formação. “Ninguém me ama”; “Sou um inútil” ou “Não tenho sorte na vida”, são ideias que surgem sempre que nos comparamos com os outros e isto debilita o espírito, pois, como criaturas de Deus, únicas e com dons intransmissíveis, somos incomparáveis.
Versículo: “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.” (1Pe 4.10)
Conselho: Deixe de se comparar com os outros e assuma o seu valor neste Mundo
3º Sintoma: Medo
O medo é tão destruidor quanto a fé poderosamente construtora, e a história de Jó mostra-o tão bem, quando ele diz:
Versículo: “Aquilo que temo me sobrevém, e o que receio me acontece” (Jó 3.25).
Se não o combatemos ele é capaz de destruir o corpo, a alma e o espírito. Como se libertar do medo?
Conselho: Admita-o, detecte-o, creia na Palavra de Deus e ore, rejeitando-o
4º Sintoma: Preocupação
É inevitável que nos preocupemos ocasionalmente com as situações do dia-a-dia, mas revela uma intensa debilidade espiritual o vivermos em constante preocupação, seja com as contas, a alimentação ou até mesmo com o futuro, já que o próprio Cristo diz:
Versículo: “não andeis preocupados pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?” (Mt 6.25-26)
Conselho: Detecte a fonte da sua preocupação e entregue-a nas mãos de Deus
5º Sintoma: Incredulidade
Incredulidade é sinónimo de ignorância e quem manifesta este sintoma está claramente a opor-se a algo por falta de conhecimento. Mas, mais grave do que isso é que a incredulidade impede a actuação da fé, pois funciona como uma barreira:
Versículo: “Não pôde fazer ali nenhum milagre, senão curar uns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos. Admirou-se (Jesus) da incredulidade deles.” (Mc 6.5-6)
Conselho: Se o seu espírito tem sido afectado pela incredulidade, procure estimular a sua fé
6º Sintoma: Vícios
Todo o pecado fere o homem no seu interior. É a pior forma de autodestruição, pois atenta contra a imagem de Deus em nós, destruindo o nosso mais íntimo e ofendendo a nossa consciência moral. E este sentimento é aumentado quando se tem conhecimento da Sua Palavra. Neste âmbito, os vícios não passam de um acto pecaminoso reiterado, direccionado contra a própria pessoa e que vai enfraquecendo gradualmente o espírito, de cada vez que ele é praticado.
Versículo: “Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” (1Co 6.20)
Conselho: Repita para si: “estou a melhorar todos os dias, em todos os aspectos, porque Cristo me ajuda”
7º Sintoma: Pensamentos suicidas
A vida é uma constante luta e, para quem tem o espírito enfraquecido, esta luta pode tornar-se sobremaneira esmagadora, mas há os que procuram a saída mais fácil, que é o suicídio. Muitos poderão sentir-se até ofendidos por esta afirmação, mas o suicídio é o maior acto de cobardia, porque é fugir das tribulações, esperando que o fim, aparente, da vida signifique também o fim dos problemas. O acto suicida é o maior sinal de fraqueza espiritual e engano do ser humano.
Versículo: “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; abatidos, porém não destruídos…” (2Co 4.8-9).
Conselho: Valorize a sua vida, pois não existe problema no Mundo a que a Palavra de Deus não dê resposta
8º Sintoma: Complexos
Não há uma só pessoa entre mais de seis biliões de seres humanos que seja igual a si, pois você foi feito único, e o valor que tem é tão alto que foi necessário Cristo derramar o Seu sangue precioso para o resgatar.
Versículo: “Porque fostes comprados por preço” (1Co 6.20). Portanto, quando o diabo vier para o acusar e fazê-lo sentir-se diminuído, diga que o valor da sua vida foi suficiente a ponto de Jesus ter-Se dado por si!
Conselho: Olhe para o espelho, hoje mesmo, e diga: “Eu sou filho(a) de Deus, especial e único(a)!”
9º Sintoma: Inveja
Muitas pessoas guiam os seus passos movidos por uma inveja cega e, por causa dela, cometem as maiores atrocidades, chegando até a matar.
Versículo: “… onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda a espécie de coisas ruins” (Tg 3.16). Se existe inveja no seu coração, trate de a banir, pois esta é um claro sinal de que algo não está bem espiritualmente. A inveja age como um cancro, que vai contaminando todo o interior humano, começando pelo espírito.
Conselho: Não perca tempo a observar os objectivos dos outros, invista nos seus e não terá inveja de ninguém
10º Sintoma: Passividade
É necessário que o ser humano esteja sempre a perseguir objectivos, pois quando uma pessoa é passiva, este estado rapidamente se apodera da sua mente, levando-a a que perca o estado de vigilância. E, uma mente passiva, habitua-se a não raciocinar e cede facilmente ao engano por falta de atitude.
Versículo: “E nãos vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Rm 12.2)
Conselho: Não espere alcançar os seus objectivos para depois mudar, mude já para que os alcance
11º Sintoma: Desânimo
Desanimar é perder o fôlego, a força para viver. A pessoa passa a ter pena de si mesma e auto-convence-se de não poder fazer mais nada para superar uma determinada situação. O desânimo só pode ser superado com a mudança de atitude da própria pessoa:
1.Ocupando a mente à procura da solução para o problema, em vez de ocupá-la com o sentimento de incapacidade; 

2.Reorganizando-se, começando por traçar objectivos, não permitindo que a sua vida esteja “parada” no tempo.
Versículo: “Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (Jo 16.33)
Conselho: Quem olha para as circunstâncias, continua a sonhar. Mas quem olha para dentro de si, acorda e alcança!
12º Sintoma: Ansiedade
A ansiedade é um dos mais óbvios sintomas espirituais nocivos da sociedade actual. Vivemos num Mundo ansioso devido: às dívidas, ao quotidiano, ao trabalho, à falta, à abundância, à juventude, à velhice, à vida e, em muitos casos, até à morte… Um espírito que denote ansiedade está desorientado, com a atenção dispersa e, consequentemente, fraco. Sobre isto, a resposta está em Filipenses 4.6:
Versículo: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com acções de graças.”
Conselho: Quando cremos fervorosamente nos nossos objectivos, então, “derretemos” a ansiedade
13º Sintoma: Acomodação
O acto de se acomodar é conformar-se e acostumar-se com a vida da maneira que ela está, é esquecer-se de que existe um Deus que tudo pode fazer, é esquecer-se de que Deus o chamou para vencer. Deus não se agrada da acomodação, Ele quer ver o nosso esforço, dedicação e empenho para que, então, o Seu plano se possa cumprir nas nossas vidas.
Versículo: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca.” (Ap 3.15-16)
Conselho: Invista em si mesmo… seja destemido e ousado e, sobretudo, inconformado…
14º Sintoma: Indecisão
A maior indecisão que podemos revelar é em relação à nossa própria fé! Existem preceitos claros que, como cristãos, devemos seguir e obedecer, assim como também existem sinais revelados por quem está apenas preocupado em viver a sua vida. O segundo tipo de pessoas permanece sempre indeciso, ‘em cima do muro’, sem saber se se converte ou se prefere viver a sua vida, à sua maneira.
Versículo: “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.” (Mt 5.37)
Conselho: A ocasião não faz o vencedor, mas a decisão que se toma em cada ocasião
15º Sintoma:Inquietação
A inquietação é uma perturbação causada pela incerteza ou apreensão. É a falta de sossego do espírito, a excitação e o nervosismo. Este tipo de perturbação é manifestada pela ausência de certeza que a Palavra de Deus se irá cumprir, pois uma pessoa que acredite inteiramente na realização das Promessas Divinas não se sente inquieta, pelo contrário:
Versículo: “O SENHOR é a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo em quem me refugio; o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte” (Sl 18.2). Quem estabelece este parâmetro na sua relação com Deus jamais sente o seu espírito inquieto.
Conselho: Duas coisas fazem-nos ficar radiantes: os objectivos e a certeza de que estes serão alcançados
16º Sintoma:Dúvida
Pedro deixou de fitar O único antídoto para a dúvida, que é a fé em Cristo. É este o efeito da dúvida na vida do ser humano, contamina, lança suspeitas e, por fim, leva a uma crise da fé, na qual já não acreditamos em nada e nem em ninguém, correndo até o risco de também nos afundarmos nas situações que surgem na vida.
Versículo: “Homem de pequena fé, por que duvidaste?” (Mt 14.31)
Conselho: O espírito da negatividade é a alma da dúvida
17º Sintoma:Pessimismo
Vemos o poder que existe na verbalização das palavras. Naquilo que proferimos: abençoamos ou amaldiçoamos. As nossas palavras são materiais que damos ou para o Espírito Santo agir ou para os espíritos malignos actuarem. Por isso, a Bíblia condena os maldizentes. Com as nossas palavras edificamos ou destruímos.
Versículo: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!” (Mt 6.22-23)
Conselho: Use o poder inerente às suas palavras, de uma forma construtiva, sendo positivo
18º Sintoma:Irreverência
Mostrar desrespeito pela autoridade, regras ou situações estabelecidas é visto por muitos como uma qualidade do espírito, contudo, ter um “espírito irreverente”, como muitas vezes se diz, não passa de adoptar uma postura rebelde e inconsequente. Não se trata de coragem ou bravura de espírito, pois esta manifesta-se pelas atitudes de fé, que não ofendem ou ferem as susceptibilidades de ninguém. A irreverência é rebeldia e a rebeldia é um pecado do espírito que, de forma alguma, deve ser confundida com uma qualidade.
Versículo: “… aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação.” (Rm 13.2)
Conselho: Respeite a autoridade, assumindo a sua postura como cristão
19º Sintoma:Timidez
A timidez é a antítese da fé, pois quem tem fé assume-a abertamente através de atitudes, que demonstram a sua coragem e intrepidez, e não se “esconde” por detrás de uma inibição, reserva ou um receio de falhar: ela age sem medo!
Versículo: “Por que sois assim tão tímidos?! Como é que não tendes fé?” (Mc 4.40).
Conselho: Tenha a mesma coragem do seu objectivo, pois ele não perguntou a ninguém se podia existir
20º Sintoma:Não se perdoa
Esta é uma forma que um espírito claramente enfraquecido encontra para se desculpabilizar a si mesmo ou para se sentir redimido das suas culpas. Porém, as pessoas que frequentemente escolhem a via da auto-condenação acabam por castigar não apenas a si, mas também às pessoas que mais amam, embora o façam inconscientemente. Este acto revela também uma clara ausência de auto-estima, pois se a nossa consciência nos acusa de algo, devemos pedir perdão a Deus e a quem magoámos e não fazer da nossa culpa e auto-comiseração o nosso porta-estandarte.
Versículo: “O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos.” (Pv 17.22)
Conselho: Pare de se travar a si mesmo. Peça perdão a quem magoou e a Deus, assim como a Sua orientação
21º Sintoma:Orgulho
Assim como a humildade é tida como uma das mais admiráveis qualidades do espírito, da mesma forma, o orgulho é visto como um dos seus maiores defeitos. Quem procura exaltar-se a si mesmo, Deus acaba por lhe resistir, já que Ele mesmo nos aconselha a sermos como as crianças – puras e humildes – para que possamos herdar o Reino de Deus. Um espírito orgulhoso é um espírito intransigente.
Versículo: A Bíblia diz que “A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra” (Pv 29.23)
Conselho: O orgulhoso quer ensinar, o humilde quer praticar
22º Sintoma:Murmúrios
As palavras semeiam bênção ou maldição, sobre nós mesmos e também sobre os outros. Quando criticamos, difamamos ou murmuramos, abrimos uma brecha para o inimigo. Então, ele apresenta planos, projectos e ideias que provocam situações favoráveis à sua actuação.
Versículo: “Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador.” (1Co 10.10)
Conselho: Faça com que as suas palavras sempre semeiem esperança
23º Sintoma:Influenciável
Quem se deixa moldar pelas opiniões ou manobras dos outros tem um espírito enfraquecido. E não confunda o ser influenciável com o ser flexível, pois trata-se de conceitos muito diferentes, já que um espírito dotado de flexibilidade é capaz de ouvir os outros e, se encontrar razão nas suas palavras, até de seguir os seus conselhos, mas quem é influenciável deixa-se moldar pela acção de terceiros quando, o Único que deverá ter este poder sobre a sua vida é Deus. Não seja semelhante ao piolho, que anda pela cabeça dos outros. Tenha personalidade para decidir o que é melhor para si.
Versículo: “… visto que andamos por fé e não pelo que vemos.” (2Co 5.7)
Conselho: Você é que tem autoridade para decidir os seus objectivos
24º Sintoma:Vingativo
O cristianismo jamais poderia sobreviver, e até mesmo a vinda do Senhor Jesus não teria nenhum sentido, se o espírito do perdão não pudesse funcionar no íntimo do ser humano. Deus capacita-nos a confessar os nossos erros, a pedir perdão e a perdoar, mas, como sempre, deixa que seja o nosso livre arbítrio a actuar. Quando perdoamos permitimos o novo nascimento, mas quando guardamos ressentimento, deixamos uma brecha para os demónios e impedimos Deus de agir.
Versículo: “Não digas: Vingar-me-ei do mal; espera pelo SENHOR, e ele te livrará.” (Pv 20.22)
Versículo: Os fracos nunca perdoam, o perdão é uma virtude dos fortes
25º Sintoma:Sentimentalismo
A fé só funciona quando não há sentimento. Este, aliás, tem sido o mais cruel, mais enganador e mais mortífero veneno nas Igrejas, em especial, nas evangélicas. O sentimento de fé adoptado tem sido tão forte que se torna até difícil de o separar da fé vinda do Espírito. Claro, quando se é nascido do Espírito há discernimento para identificá-lo. E quem vive à base dos sentimentos anda na contramão da fé do Espírito, porque esta exige contrariar o seu querer.
Versículo: “Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me” (Mt 16.24). Eis a razão por que, entre os muitos chamados, poucos são os nascidos do Espírito.
Conselho: Pare de viver à base dos sentimentos, use a fé inteligente
26º Sintoma: Carácter possessivo
Uma pessoa emocionalmente desequilibrada fala demais, gosta de intimidar os outros, trata o próximo de uma forma rude e interrompe as conversas, por querer demonstrar que é dona da razão.Por isso, devemos sempre lutar e procurar receber e manter o Espírito Santo nas nossas vidas, pois, quando O temos, revelamos naturalmente todos os Seus Frutos, sendo o domínio próprio um dos mais importantes, pois dá-nos a capacidade de controlar quem somos e como reagimos.
Versículo: “Todo o homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus.” (Tg 1.19-20)
Conselho: Somos nós que escolhemos a nossa reacção aos acontecimentos
27º Sintoma:Fanatismo
Este é um dos sintomas mais perigosos, pois se o cristão não tem cuidado em manter o equilíbrio, acaba por enveredar pela religiosidade e, em último lugar, pelo fanatismo. No tempo de Cristo, o fariseu era a figura do religioso fanático: orgulhoso, pecador, espiritualmente cego, incrédulo, malicioso, injusto e de coração endurecido.
Analise se o seu espírito não tem revelado nenhum sintoma de fanatismo, sendo que isto acontece quando fazemos as coisas de Deus por obrigação e não com fé ou amor.
Versículo: “Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.” (Tg 1.22)
Conselho: Analise sempre a sua conduta e atitudes, para que não caia no erro da fé cega
28º Sintoma:Ausência de paz
A preocupação é algo que você consente, mas a paz é algo que você persegue. O mundo oferece uma sensação de paz que apenas funciona quando tudo corre bem, no entanto, quando nada lhe parece ser favorável mas, no entanto, você consegue manter a calma e a confiança, está a experimentar a paz de Deus. E como podemos cultivar a única paz – a interior – que nos é possível controlar? Lendo e aplicando a Sua Palavra e colocando cada situação de difícil resolução nas Suas mãos.
Versículo: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” (Rm 5.1)
Conselho: Experimente a Paz de Deus, mantendo a calma e confiança na Sua Palavra
29º Sintoma:Mentira
Ninguém poderá receber o Espírito da Verdade enquanto viver na mentira. Aliás, Cristo exorta-nos para que as nossas palavras sejam apenas “sim” ou “não”. A nossa sinceridade mantém-nos puros por meio do Senhor Jesus. E não se esqueça que daremos todos conta de todas as palavras que venhamos a proferir neste mundo.
Versículo: “Justificados, pois, mediante a fé, “porque, pelas tuas palavras, serás justificado e, pelas tuas palavras, serás condenado” (Mt 12.37), por isso, qualquer mentira terá sempre um preço a ser pago.
Conselho: Determine que, a partir de hoje, você será sempre verdadeiro, consigo e com os demais
30º Sintoma:Falta de confiança
A fidelidade, no original grego, tanto pode significar uma atitude de “confiança” quanto também de “fé”. É uma demonstração do carácter leal a Cristo, por causa de uma confiança total n’Ele. Se formos fiéis a Deus, Ele certamente será fiel a nós e jamais deixará faltar o nosso sustento; tampouco permitirá que os espíritos devoradores actuem na nossa vida.
Versículo: “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão.” (Hb 10.35)
Conselho: Seja sempre fiel a Deus, no pouco ou no muito, pois isto revelará a sua confiança n’Ele
31º Sintoma:Religiosidade
Muitas igrejas contemporâneas, infelizmente, estão mais preocupadas em apresentar ao povo uma capa religiosa do que propriamente a pureza e a simplicidade da mensagem de Deus para o Homem. Por essa razão, a Igreja do Senhor, hoje, é apenas uma caricatura do que era no início, porque naquela época os homens eram simples e os seus conhecimentos vinham directamente do Espírito Santo.
Versículo: “Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé.” (Tg 2.18)
Conselho: Rejeite qualquer atitude baseada na obrigatoriedade, pois a fé verdadeira produz obras
32º Sintoma:Materialismo
É possível usar a fé para as conquistas materiais sem impedir a espiritual, assim como é possível usá-la para as conquistas espirituais sem impedir as materiais. Num mundo excessivamente materialista e dominado pelo consumo é muito mais difícil usar a fé para a conquista espiritual. Os ensinamentos de Cristo dizem-nos para buscar, em primeiro lugar, o Reino de Deus, ou seja, a ferramenta de conquista deve ser usada em primeiro lugar para alcançar o Reino de Deus e, em seguida, para os seus benefícios.
Versículo: “ “… jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão.” (Sl 37.25)
Conselho: Busque sempre, em primeiro lugar, as coisas espirituais
33º Sintoma: Imaginação descontrolada
A nossa relação com Cristo muda a nossa forma de pensar. E todos os que se afirmam como cristãos devem ter a “mente de Cristo”.
Versículo: A Bíblia diz, em 1Coríntios 2.15-16: “Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, para que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.” A mente cristã tem a atitude de Cristo, com tal, pensa naquilo que é bom.
Conselho: As fantasias criam decepções e frustrações, mas os nossos objectivos trazem-nos paz e orgulho
34º Sintoma: Não ora
Orar é estar em contacto com Deus. Por isso, a oração pode ser feita em qualquer local, mesmo em pensamento. Um espírito que procura estar ligado ao de Deus, almejando o Seu fortalecimento, está em constante oração. Seja para louvá-Lo, agradecer ou pedir ajuda, por si ou por outrem, a oração é o meio a ser utilizado. Por isso, quando deixamos de orar, este é um claro sintoma de fraqueza espiritual, pois não mais procuramos em Deus pela solução, mas sim nas nossas próprias capacidades.
Versículo: “… e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.” (Mt 21.22)
Conselho: Fale sempre com Deus, como se de um amigo se tratasse, em que circunstância for
35º Sintoma: Maus pensamentos
É impossível evitar que os maus pensamentos venham, porém, podemos evitar que eles permaneçam na nossa mente. Como? Repreendendo-os com autoridade e determinação no nome do Senhor Jesus. Conforme Paulo disse:
Versículo:“Levando cativo todo o pensamento à obediência de Cristo…”(2Co 10.5). Lembre-se também de que a mente vazia é oficina do diabo. Logo, ocupe o pensamento com coisas boas, sãs e agradáveis a Deus.
Conselho: Pensamentos positivos criam uma reacção de atitudes correctas
36º Sintoma:Dependência de terceiros
A Bíblia diz que Cristo, frequentemente, se retirava da presença de todos para orar ou para meditar. Porém, existe um outro tipo de solidão, aquela em que a pessoa se sente completamente abandonada, sem ninguém a seu lado ou favor. A sua vida é sem forma e vazia. Esta solidão, contudo, não é benéfica e muito menos produtiva, sendo apenas colmatada com a busca constante da presença de Deus para a sua vida. Quando Cristo habita em nós nunca estamos sós.
Versículo: “Porque o reino de Deus está dentro de vós.” (Lc 17.21)
Conselho: Não aceite que os outros o conheçam melhor do que você mesmo
37º Sintoma:Não jejua
Quando há um jejum, o corpo espiritual fica mais desprendido e mais apto para buscar um contacto íntimo e profundo com Deus, que é Espírito. Durante o jejum, o espírito fica mais à vontade, pois os desejos da carne são anulados pela força do espírito.
O jejum é uma oração mais fervorosa que a feita com os lábios, porque nela há gemidos inexprimíveis da alma humana, em busca de benefícios individuais ou colectivos.
Versículo: “Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o teu rosto, com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mt 6.17-18)
Conselho: Jejue regularmente, pois o jejum fortalece o espírito
38º Sintoma:Mágoa/Rancor/Ódio
Este é o grande transtorno do espírito, pois não só contamina a pessoa que a alimenta, como impede a mesma de receber o Espírito de Deus enquanto a mágoa for mantida no coração. Se deseja receber o perdão de Deus, antes, deve perdoar de todo o coração a quem o feriu, pois, só desta forma, o Espírito Santo encontrará espaço para entrar e permanecer. O perdão sempre fez parte da Natureza Divina, tanto que Ele enviou o Seu Filho ao mundo não com a finalidade de condená-lo, mas para que este fosse salvo.
Versículo: “Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe.” (Lc 17.3-4)
Conselho:
Rejeite emoções destrutivas como o rancor, pois estas distanciam-nos dos nossos objectivos
39º Sintoma:Desconfiança
Um espírito desconfiado é um espírito incrédulo. Muitas pessoas afirmam que esta é uma forma de se defenderem do Mundo em que vivem. De facto, a Bíblia diz: “Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!” (Jr 17.5), mas, por outro lado, também afirma:
Versículo: “Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR” (Jr 17.7). Ou seja, não alimente a desconfiança no seu espírito, mas deposite 100% da sua confiança apenas e unicamente em Deus e os seus projectos serão bem-sucedidos.
Conselho:
Altere a sua forma de pensar, pois este é o primeiro passo para a realização do seu objectivo
40º Sintoma:Não fortalece o espírito
Não pode haver perfeita comunhão com Deus sem o conhecimento da Sua vontade. Quando Jesus venceu o diabo, Ele o fez usando a Palavra de Deus, por isso, ela é a espada do Espírito Santo e tem também de ser a nossa . Desta feita, ler a Bíblia diariamente:
Versículo: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.” (Sl 119.105) é de extrema importância, pois é esta leitura que fortalece o nosso espírito e nos dá munições para contrariar tudo o que nos enfraquece.
Conselho:
Leia a Bíblia diariamente, nem que seja um versículo, extraindo, assim, um ensinamento para a sua vida

Bp. Julio freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário