domingo, 24 de março de 2013

O Espírito Santo é quem convence

Fotos: Thinkstock
Talvez, por várias vezes, você já tenha feito algo pelos seus filhos ou familiares na tentativa de convencê-los a mudar de atitude e nada adiantou   
“Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei. Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (João 16.7-8)

Quando alguém aponta o nosso erro, sentimo-nos ofendidos, porém, quando o Espírito Santo nos convence do mesmo, sentimo-nos envergonhados. E um grande erro é querer mostrar o pecado das pessoas para tentar convencê-las a buscar a Deus.
O mundo tem agido de forma equivocada, pagando o mal com o mal, com o desprezo na família, invertendo totalmente os valores. E quem poderá convencer o mundo dos seus erros? Afinal, as pessoas pensam que o certo está errado e que o errado está certo, tendo ainda um pensamento errado sobre Deus e pensando, inclusive, que Ele castiga com o inferno, sendo que o inferno é para o diabo.

Talvez, por várias vezes, você já tenha feito algo pelos seus filhos ou familiares na tentativa de convencê-los a mudar de atitude, dando presentes, pagando viagens e atendendo aos desejos deles, mas, quase ou até mesmo sempre, não adiantou nada!
“Da justiça, porque vou para o Pai, e não me vereis mais; do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado” (João 16.10-11).

 Se o diabo foi julgado e condenado, significa que já está derrotado. Então, ele tem que perder o seu familiar! E o trabalho do Espírito Santo é o de convencer e o nosso é o de trazer a pessoa até Ele.

Afinal, já demos tantos presentes aos nossos familiares tentando convencê-los de que os amamos e de que queremos ajudá-los. Sem contar as orações que fizemos para que Deus mudasse os pensamentos deles. Portanto, se Deus nos tem dado o Espírito Santo, também terá que O dar aos nossos familiares!
E não há nada que nos envergonhe mais do que ver as pessoas na Igreja sem os familiares na mesma fé. Até é normal que haja oposição, porém, o que deveria acontecer é que a grande maioria deles estivesse na Igreja. Mas, algumas pessoas tentam convencê-los com as palavras, em vez de mostrar um bom testemunho.  E se os próprios fiéis da Igreja vão deixando de crer que os seus familiares virão, saem da total dependência de Deus e passam a olhar para a situação apenas de uma forma lógica e física.

Então, se você quer realmente testemunhar que Deus salvou toda a sua família o momento é agora, pois estamos a viver o “derramamento do Espírito Santo”, primeiro para que você O tenha e, consequentemente, para que, através de você, haja salvação na sua casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário