quarta-feira, 20 de março de 2013

Qual será dos lobos estamos alimentando?

                              
Joãozinho procurou seu avô para dizer que havia sido injustiçado por um amigo e estava com muita raiva dele:

- Deixe-me contar-lhe uma historia – disse o avô – Eu mesmo, algumas vezes, senti muito ódio daqueles que de alguma maneira me fizeram mal na vida, mas acabei descobrindo que o ódio na verdade me corroia em vez de ferir o outro. Era como tomar veneno, desejando que a outra pessoa morresse.
Joãozinho estava atento às palavras de seu avô, que continuou:

- Lutei muitas vezes contra meus sentimentos. Era como se existissem dois lobos dentro do meu coração. Um deles era bom, justo, não magoava, vivia em harmonia com todos ao seu redor, e não se ofendia quando não havia intenção de ofender. Ele só lutava quando julgava certo fazer isto, e o fazia da maneira correta. Mas, o outro lobo, ah! este era cheio de raiva. Mesmo as pequeninas coisas o lançavam num ataque de ira! Ele brigava com todos sem qualquer motivo. Sua raiva era tão grande que ele não conseguia nem pensar direito. Era uma raiva inútil, pois ela não iria mudar coisa alguma! Algumas vezes era difícil conviver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos tentavam dominar o meu coração.

Joãozinho olhou intensamente nos olhos de seu avô e perguntou:

- E qual deles venceu, vovô?

O avô sorriu e respondeu carinhosamente:

- Aquele que eu mais alimentei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário