sexta-feira, 22 de março de 2013

Quente, frio ou morno?


 Muitos cristãos ainda não assumiram uma posição definida da sua fé
O apóstolo Paulo, na sua carta aos cristãos da cidade de Colossos, chama o Senhor de “... o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas..." Colossenses 1.15,16
Isto se refere à primeira existência de toda a Criação de Deus. E na verdade, Ele é a origem e o princípio de todas as criações de Deus, como foi revelado ao apóstolo João: "Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez" João 1.3

Isto diz respeito também à Sua ressurreição. Ele é o Primogênito da nova criação, da nova vida. Que enorme contraste há entre Ele e a igreja em Laodiceia! O apóstolo Paulo travou uma luta especial pelos crentes de Laodiceia, como afirma aos de Colossos:
"Gostaria, pois, que soubésseis quão grande luta venho mantendo por vós, pelos laodicenses e por quantos não me viram face a face; para que o coração deles seja confortado e vinculado juntamente em amor, e eles tenham toda a riqueza da forte convicção do entendimento, para compreenderem plenamente o mistério de Deus, Cristo, em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos." Colossenses 2.1-3

Paulo devia ter conhecimento de que os membros da igreja em Laodiceia tinham se afastado do primeiro amor. O coração deles estava doente. Paulo devia estar sentindo as dores daquela situação.
Sim, pois como Colossos e Laodiceia eram cidades vizinhas, ele queria que os "crentes" de Laodiceia também tomassem conhecimento da sua carta aos colossenses, pois fala: "E, uma vez lida esta epístola perante vós, providenciai por que seja também lida na igreja dos laodicenses; e a dos de Laodiceia, lede-a igualmente perante vós." Colossenses 4.16
A Igreja do Senhor Jesus se encontra hoje em uma situação decisiva, pois vivemos tempos finais, de independência espiritual, de justiça própria e de materialismo.
O espírito que paira sobre a Igreja hoje é o mesmo que em Laodiceia: o de orgulho. Daí ser a igreja em Laodiceia a única que tem a petulância de dizer: "... Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma..." Apocalipse 3.17
Ela dá testemunho de si mesma e se exalta. É assim a Igreja dos últimos tempos, contaminada pelo espírito da Babilônia. Nabucodonosor, imperador da Babilônia, fez exatamente o mesmo quando, com orgulho, disse: "... Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com o meu grandioso poder e para glória da minha majestade?" Daniel 4.30

Acreditamos que a grande Babilônia será restabelecida nos tempos finais, sob a forma de império mundial romano. Na sua liderança estará o anticristo, que vai exaltar a si mesmo e se apresentar como deus. Daí a razão do ecumenismo! Mas o apóstolo Paulo já havia alertado:
"Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus." 2 Tessalonicenses 2.3,4

O louvor próprio e o engano são as características da Babilônia. Vejamos ainda que ao mesmo tempo em que o Senhor acusa Laodiceia, também lamenta, dizendo: "Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!" Apocalipse 3.15
Em outras palavras, "Quem dera fosses totalmente incrédulo ou ardentemente cristão!". Ou uma coisa ou outra! Quem dera que a fronteira estivesse claramente estabelecida!

Eis a razão pela qual muitos cristãos estão vivendo de desgraça em desgraça: porque não assumiram ainda uma posição definida da sua fé! Estão "meio cá e meio lá", "meio barro, meio tijolo".
Tentam ser "mais ou menos cristãos"; mais ou menos praticam a Palavra de Deus e mais ou menos servem a Ele. E o pior é que desconhecem o fato de que o Senhor Jesus Se encontra totalmente do lado de fora dos seus corações, como afirma: "Eis que estou à porta e bato..." Apocalipse 3.20

Nenhum comentário:

Postar um comentário