sexta-feira, 5 de abril de 2013

14° dia do Jejum de Daniel: PENTECOSTES, O DERRAMAMENTO QUE LEVANTOU A IGREJA II

                
O Espírito Santo derramado no dia de pentecostes foi verdadeiramente um sinal, mas de dinamismo, força e ação “Diariamente perseveraram unânimes no templo, partiam pão de casa em casa, e tornavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e contando com a simpatia de todo o povo...”(Atos 2.46-47).

Quem estavas de fora naquele dia ficou perplexo e atônito ao contemplar os discípulos do Senhor Jesus sob a unção do Espírito Santo. Ninguém fica perplexo e atônito ao ver as pessoas deitadas e em estado de sonolência no chão. Pensaram que os discípulos estavam embriagados, não porque estes caíssem, e sim pelo fato de anunciarem todos, ao mesmo tempo e em alta voz as grandezas de Deus: “Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?” (Atos 2.11).

Os “faneróticos” (adeptos fanáticos da doutrina da fanerose) afirmam que a presença de Deus é tão forte e o Seu amor é revelado com tanta clareza a ponto de levar as pessoas a manifestarem esses sinais. Aliás, em algumas igrejas já está crescendo o movimento chamado de “riso santo”, no qual as pessoas começam a rir e dar gargalhadas sem parar, acreditando que é uma manifestação da alegria do Espírito Santo.
Essas doutrinas estão abrindo uma brecha muito grande na vida de muitas pessoas, pela qual está entrando fogo estranho. O diabo está usando muitos líderes evangélicos incautos, ingênuos, desavisados ou aproveitadores, para confundir as pessoas que necessitam se libertar a ser abençoadas em várias áreas das suas vidas.

Essas práticas são como as raposinhas, que parecem coisa pequena, sem muita importância, e que bem poderiam ser deixadas de lado, mas que entram pelas brechas, se infiltram e fazem o maior estrago na vinha (igreja) do Senhor Jesus.




Nenhum comentário:

Postar um comentário