terça-feira, 21 de maio de 2013

Obreiros têm um valor precioso para Deus

                    
"Temos muitas pessoas salvas na Igreja, libertas, graças ao trabalho deles"

Fazer a obra de Deus é algo muito sério. Trata-se de um trabalho que pode ser comparado a uma verdadeira guerra, com a diferença de que o inimigo é espiritual. Por essa razão, o obreiro precisa estar preparado, revestido da armadura de Deus.
“Antes de servir a Deus, o obreiro lutava apenas contra os seus próprios demônios. Ao fazer a obra, ele passa a lutar contra uma legião deles. São espíritos imundos que o atormentavam, mais aqueles que perturbam as pessoas que vêm à igreja”, explica o bispo Paulo Roberto Guimarães.

Ele acrescenta que o obreiro precisa buscar a Deus constantemente, pois, apesar de a luta ser grande, a vitória é certa para aqueles estão preparados para o combate.
Não se precipitar também é algo muito importante, principalmente para aqueles que estão se preparando para fazer a Obra de Deus. Muitos que se afobam acabam sucumbindo diante das batalhas.
“Às vezes, a pessoa não se dá conta da intensidade dessa luta e até tem pressa em ser obreiro. As coisas de Deus têm um tempo certo. Por isso, aquele que faz a sua parte, no momento adequado Deus irá chamá-lo”, garante o bispo.

Segundo ele, a Obra de Deus não deve ser feita com o objetivo de chamar atenção de ninguém, mas sim de servir ao Senhor Jesus. “Não importa o tempo que a pessoa tenha de esperar ser chamada. Se ela estiver pronta, quando ela entrar, não vai mais sair, pois o diabo não vai prevalecer contra ela”, ressalta o bispo.

Arrancando almas das mãos do diabo
Ele compara a Obra ao trabalho que foi feito pelo Senhor Jesus, na ocasião em que morreu e ressuscitou. “Ele foi ao inferno e arrancou das mãos do diabo a chave da morte. Todos nós que fazemos a obra fazemos algo parecido: nós arrancamos as almas das mãos do diabo”, destaca.

Nesse fato citado no Novo Testamento, nenhum demônio pôde tocar no Senhor Jesus, pois Ele tinha o Espirito Santo. “Se a pessoa faz a Obra de Deus e não tem esse Espírito, cedo ou tarde, ela vai cair”, lamenta o bispo.
O bispo fala ainda da importância do trabalho dos obreiros, que é imprescindível para a Igreja. “Em uma reunião, muitas vezes, são milhares de pessoas. O pastor ou o bispo não tem condições de atender todas elas. A maioria delas é atendida pelos obreiros.”

Ele lembra também que é do corpo de obreiros que nascem os pastores, as esposas, os bispos. “O obreiro é um grande ganhador de almas. Temos muitas pessoas salvas na Igreja, libertas, graças ao trabalho deles”, destaca.

fontearcauniversal.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário