terça-feira, 16 de julho de 2013

Cuidado com seus sentimentos

                        
Cristais são lindos, mas quebram com facilidade!
Não é possível escolhermos o que queremos ouvir. Por essa razão, muitas coisas que são ditas nem sempre são agradáveis ao coração. O que podemos escolher, no entanto, são as respostas aos comentários desagradáveis. Há uma importância muito grande na valorização dessas respostas, pois quem não as usa acaba se tornando um prisioneiro das reações.

Responder com educação e sabedoria a um comentário desprazeroso nem sempre é uma façanha comum a todos. Existem pessoas que são incapazes de se pronunciarem quando recebem um “fora” sem motivo algum. Bom esclarecer que o silêncio é uma arma poderosa contra esse tipo de situação. Há momentos, porém, em que há necessidade da exortação imprescindível.

Há pessoas que se consideram muito “sensíveis”. Estas vivem se decepcionando facilmente com amigos, colegas, família e com aquilo que outros dizem ou fazem. O que chama a atenção de psicólogos e profissionais que lidam com o comportamento humano é que pessoas sensíveis (por definição) são aquelas capazes de obterem uma quantidade de informações sensoriais e emocionais, vindas de outros, muito maior do que uma pessoa comum. Sendo assim, são pessoas muito mais compreensivas, calmas e raramente se desapontam com os comportamentos alheios. Isso porque sua sensibilidade super aguçada vai além das aparências, o que evita as decepções.

Segundo a psicologia, as pessoas que se dizem sensíveis, na verdade são reativas. São pessoas que acham que pensam, quando somente reagem emocionalmente a qualquer coisa, sem refletir, controlar ou observar. Resumindo, reagem como as crianças reagem.

Todo ser humano é reativo vez ou outra, mas é o crescimento e o amadurecimento que vai fazendo com que essa reatividade desapareça aos poucos. A criança simplesmente reage, o que é mais do que natural. No mundo adulto, uma pessoa reativa normalmente é “taxada” de birrenta e infantil.

A Palavra de Deus cita várias situações em que os homens sábios levaram outros homens a refletir sobre seus próprios atos. Jesus fez isso por várias vezes para exortar o homem. Quando os judeus quiseram apedrejar Maria Madalena por causa do seu adultério, Jesus disse: O que não tiver pecado atire a primeira pedra. Quando os fariseus disseram que Jesus expelia demônios pelo poder de Belzebu, maioral dos demônios, ele respondeu: “Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá”. (Mateus 12.24)

O que precisa ser observado é que Jesus, mesmo sendo superior a qualquer ser, e tendo poder para destruir qualquer homem a qualquer momento que quisesse com um simples piscar de olhos, decidiu exortá-los com autoridade dentro da Palavra. Esse é o segredo para qualquer situação melindrosa: o conhecimento da Palavra de Deus, pois somente dessa forma o homem fica cheio do Espírito Santo, que põe em sua boca toda palavra de sabedoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário