domingo, 11 de agosto de 2013

Faça o que eu digo e também o que eu faço


Filhos têm pais como modelo de comportamento para toda a vida
Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, assim como um pai que deseja que seu filho lhe tome por modelo. O que acontece na relação familiar é que os filhos tendem a imitar os pais, que são as referências mais próximas e pessoais das crianças, enquanto essas estão começando a descobrir e entender o mundo e formando sua própria personalidade.

Os filhos, naturalmente, procuram reproduzir o que o adulto faz, no caso, o pai e/ou a mãe, papel que também pode ser de responsabilidade do irmão mais velho, dos avós, tios ou tutores. O mais importante é estar ciente de que eles sempre estarão de olho em um adulto e em como ele se comporta diante de inúmeras situações.

O comportamento daquele que é referência para a criança determinará o que ela passará a entender por certo ou errado, como vai tratar as outras pessoas e vai encarar desafios na vida. Por exemplo, uma situação de estresse no trânsito, se o adulto xinga ou faz gestos inadequados, a criança passará a entender que aquilo é o correto.

Aprendendo por observação                                                                  

As crianças aprendem por observação. Quando pensamos que elas estão imersas no mundo das brincadeiras infantis, na verdade, elas estão, mas também ficam atentas ao redor, prestando atenção em tudo, para poder entender e depois fazer igual, porque querem aprender como agir e reagir diante da mesma situação, caso aconteça com ela.

Por isso é tão importante refletir sobre como, principalmente, o exemplo dos pais pode influenciar na vida dos filhos. O ideal é seguir uma máxima com a seguinte frase: “Faça o que eu digo e também o que eu faço!” Por exemplo, de nada adianta se a criança levar uma bronca por gritar com o coleguinha se é você quem primeiro fala mais alto dentro de casa.

Os pais devem ser o principal modelo de seus filhos, e colocar em prática tudo aquilo que acreditam e defendem ser correto. Harmonia familiar, boa conduta diante de adversidades, carinho e muita atenção são fatores que claramente ajudarão pais e filhos a desenvolver uma relação recíproca saudável, e em comunhão com Deus, afinal fomos feitos à Sua semelhança.

fonte: arca universal.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário