sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Namoro a distância: Pode dar certo?

                     

Imagine ter que esperar férias, feriados prolongados, folga ou fim de semana para ficar junto da pessoa amada. Realmente não é nada fácil, mas há muitas pessoas que encaram essa rotina no relacionamento. O namoro a distância, de fato, requer muita compreensão de ambas as partes.

Para esta situação, a internet e o telefone são grandes aliados; mesmo assim, muitos casais encontram dificuldades, já que o contato físico se faz necessário. A psicoterapeuta e sexóloga Mara Pusch, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), afirma que num namoro a distância o casal deve ter em mente que não adianta querer estar ao lado da pessoa todo final de semana, pois isso não é viável.

A especialista ressalta que esse tipo de relacionamento pode ser ótimo se as pessoas envolvidas têm as mesmas expectativas. “Quando o casal se ama, vale a pena passar por estas fases, que farão com que amadureça e torne a relação mais consistente”, analisa.

Outro ponto que deve ser destacado, segundo Mara Pusch, é a confiança. “Não poderá haver controle, ciúme, posse, desconfiança ou dependência de qualquer tipo. Os dois só manterão a relação se houver amor e confiança. Como diria Camões: é estar-se preso por vontade e não por obrigação”, alerta a psicoterapeuta.

Prós:
- O casal continua com sua turma

- A individualidade é preservada

 - Os encontros (devido à saudade) são mais intensos

 - Vão conversar bastante e, assim, se conhecer mais, pois esta será a via mais fácil de se relacionar

 - Darão mais valor aos momentos em que estão juntos

 Contra:

- Distância, distância, distância!

 - Não ficarão juntos quando tiverem vontade

 - Embora estejam namorando, terão muitas vezes que sair sozinhos

 - Conta telefônica alta, muitas horas de internet

 - Vai-e-vem constante, seja de carro, ônibus ou avião, acaba saindo caro

Fonte: arca universal

Deixe seu comentário sobre este assunto

Nenhum comentário:

Postar um comentário