sábado, 9 de novembro de 2013

7 passos para uma consciência limpa

                        
Quando fazemos algo errado, nossa consciência se torna nossa inimiga. Sofremos pensamentos e sentimentos de acusação periodicamente, todas as vezes que lembramos do assunto. Ainda que ninguém saiba; ainda que nosso erro tenha ficado em segredo, o problema é que nós sabemos.

Daí ficamos divididos em nós mesmos. Enfraquecemos. Acabamos errando mais. E o ciclo continua.

Como se livrar disso?
1. Se ainda não parou de cometer o erro, pare imediatamente.
2. Troque seus hábitos e rotinas que lhe levaram ao erro por outros melhores, para não cair novamente. Faça os ajustes e mudanças necessárias para isso, por exemplo, cortar uma amizade ou não mais apagar o histórico do computador.
3. Confesse seu erro a Deus. Por quê? Porque isso lhe faz prestar contas a alguém maior que você. Porque Ele é quem dá o maior perdão e nos ajuda a nos perdoarmos.
4. Se seu erro prejudicou alguém, restitua. Conserte-se. Apague o mal fazendo o bem por aquela pessoa.
5. Considere os benefícios de confessar e vir a limpo — não por você mas por quem precisa ouvir sua confissão. Pergunte-se: “Essa pessoa PRECISA que eu lhe confesse? Vai ajudá-la? Melhorará as coisas? Melhor ouvir de mim do que de outros?”
6. Divida seu fardo com alguém. Seu pastor ou outra pessoa em condições morais e espirituais sadias podem ser extremamente útil em lhe ajudar a ter uma nova perspectiva sobre o assunto.
7. Aprenda com seu erro. Veja quão difícil é limpar a consciência. Vale a pena sujá-la de novo?
Não há travesseiro mais macio do que uma consciência limpa. Estime-a.

Fonte: Bp. Renato Cardoso

Um comentário: