sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Como combater o ciúme



Todo casal precisa cuidar para não vivenciar
Ciúme é sinônimo de medo e falta de confiança. Ele é um dos problemas que mais afetam a vida de um casal, pode tornar a convivência insuportável e levar ao término da relação. Diante dessa situação, qual a melhor maneira de superar esses momentos e evitar conflitos? “Para combater esse mal é preciso saber de onde vem a causa, se a pessoa é muito insegura ou porque o parceiro agiu de forma errada e criou essa situação”, explica o bispo Adilson Silva, apresentador do programa The Love School - A Escola do Amor

Quando o ciúme entra por uma porta, a confiança sai pela outra, pois não há lugar para os dois. “A pessoa ciumenta tende a ficar sozinha. A partir do momento que você ama, deve saber quais são seus direitos. Isso não quer dizer que a pessoa é sua posse, mas é como se fosse um contrato, com direitos e deveres. Quem ama quer fazer o bem”, afirma o bispo. Ele ainda explica que não se deve interrogar ao companheiro e aconselha a não ficar com pensamentos negativos.
“O meu relacionamento sempre foi muito conturbado, eu tinha ciúmes até de qualquer mulher bonita que passasse na televisão, mas isso porque ele dava motivos, viajava sem me avisar e quando chegava eu o perdoava, por isso, continuava. Até que resolvi mudar, mas isso porque ele também se transformou”, afirma Rosana Batista.

Se o problema do ciúme é pelo fato de o parceiro provocar, para que este mal se acabe é preciso haver uma conversa franca para esclarecer todos os impedimentos de viver bem. “Veja se os dois querem levar a relação adiante. Existe a situação que surge sem fundamentos, mas existe o que o próprio casal constrói”, alerta o bispo Adilson.

Dicas para melhorar o relacionamento

Tenha um diálogo e identifique o porquê da insegurança;

Se o problema está na cabeça do ciumento e ele quer ser ajudado, pergunte para o parceiro se ele quer que você diga o que ele deseja que mude;

Se você sabe o motivo das coisas erradas, sente e converse.

 Fonte: Arca Universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário