terça-feira, 19 de novembro de 2013

Deveres do casal

                 
Ame, respeite e seja leal
A Palavra de Deus diz: “Maridos, amai vossa mulher como também Cristo amou a Igreja e a si se entregou por ela.” Efésios 5:25
O amor é capaz de tudo, mas a maneira como um casal conduz as diferenças dentro do lar é que rege a felicidade da vida a dois. Nem sempre é fácil lidar com as divergências, e quando elas aparecem tudo de bom que acontece passa despercebido e dá espaço à ira. Mas você já parou para pensar quais são alguns dos deveres da vida matrimonial que podem evitar situações desgastantes? “As obrigações do relacionamento dependem muito dos objetivos em comum do casal, porém, há condições que devem ser seguidas para cultivar o amor e tornar o convívio duradouro”, comenta a psicóloga Liliane Jonas Passos.

Segundo ela, um dos principais deveres de um casal é saber respeitar um ao outro e manter a integridade do relacionamento diante de qualquer situação, inclusive nos momentos de intolerância. “O respeito mútuo é primordial e tem que caminhar lado a lado com o amor. Não faça com o outro algo que seja traiçoeiro, não magoe, nem mesmo com palavras. Preze o seu parceiro e trate-o bem, perto dos outros e também quando estiverem a sós. A partir do ato matrimonial, seu marido é a sua família, a quem você deve importância e prioridade.”

Ser fiel não é saber driblar apenas os desejos físicos, mas também domar pensamentos errados. “Um companheiro deve respeitar o outro, ser exclusivo, socorrer quando for solicitado ou perceber que o outro precisa de apoio, e assumir as responsabilidades de uma vida familiar. Seja paciente e apoie o parceiro. Por mais que não concordemos com tudo, temos que ter a sabedoria de ajudá-lo a conquistar o que é de desejo”, afirma Liliane.
A psicóloga destaca ainda que nos momentos de desentendimento o casal deve guardar para si e não comentar com outras pessoas, afinal, por mais que haja uma boa intenção, sempre haverá comentários impertinentes.

Dificuldades todos têm

Dos vários problemas que afetam a vida conjugal, um dos grandes influenciadores para o esfriamento da relação é a falta de carinho, cumplicidade, ausência física e falta de atenção e cuidado com o outro. “Porém, é importante considerar que a personalidade de cada pessoa é criada ainda na infância. Possivelmente, quem não teve um lar rodeado de amor e afeto encontrará dificuldades nas relações que mantiver, pois sempre será cobrado, e isso fará com que naturalmente um vá se cansando do outro”, comenta Liliane.

Saber manter o casamento é uma dádiva. “Manter o diálogo na relação é muito importante, faz com que os dois sejam mais cúmplices. Além disso, façam alguma atividade em comum, procurem momentos de descontração, mas não deixem a individualidade de lado. Faça planos e coloque-os em prática, aprenda a rir mais dos próprios defeitos e das falhas do outro. Não torne a relação algo maçante”, finaliza a psicóloga.

Fonte: Arca universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário