quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O pum do diabo

                    http://4.bp.blogspot.com/-Gtss8cPy4_o/Twv6hM39RTI/AAAAAAAAArY/Sj6yMzwW1sc/s1600/duvida.png

Qual foi o pum mais fedorento, mais podre que você já cheirou? Só de lembrar, você já sente as narinas queimando e faz uma careta? (Espero que não tenha sido um dos seus mesmo, debaixo das cobertas…)
Agora, multiplique aquele cheiro por um milhão, e o que você tem? Você tem o pum do diabo.
E se você estivesse num quarto com o diabo e ele soltasse um pum (o porquê você estaria num quarto com o diabo, eu não sei), o que você faria?
Você correria para fora daquele quarto, claro. Você faria qualquer coisa — qualquer coisa — para não inalar aquele cheiro.
Muito bem. Aqui vai o que eu gostaria que você fizesse de agora em diante: você vai tratar a dúvida como se fosse o pum do diabo.
Todas as vezes que uma dúvida vier a sua mente, você vai reagir como se estivesse num quarto com o diabo e ele acabou de soltar um pum. Você vai fugir de lá — daquela dúvida — o mais rápido possível.
A dúvida é uma das principais razões dos fracassos das pessoas. É o que faz feder os seus planos e dá as suas decisões (se é que consegue tomá-las) um cheiro horrível.
Não se esqueça disso: dúvida = pum do diabo
E vou lhe dizer uma coisa: não é nada engraçado.


Fonte: Bp. Renato Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário